A anamnese é uma entrevista que o profissional da área de saúde ou de psicologia faz para saber um pouco mais a respeito do paciente. Ela é importante, por que não há como trabalhar certas áreas da vida da pessoa sem conhecer alguns detalhes.

Para esta entrevista, o profissional deve saber quais informações precisarão ser colhidas, e por isso, a depender do paciente, alguns itens deverão ser acrescentados, modificados ou retirados da sequência.

Geralmente a anamnese é feita na primeira sessão clínica/médica ou terapêutica, e por ser apenas uma entrevista, alguns profissionais não cobram por ela.

Como outras entrevistas, ela também pode ser terceirizada, e em algumas clínicas, quem faz a entrevista é um(a) secretário(a) devidamente treinado. Por isso, não estranhe, caso isso aconteça.

O que é a anamnese em termos clínicos

A palavra anamnese tem sua origem na língua grega e significa remontar a memória. Para os profissionais que fazem uso dela, esta, significa uma volta ao passado sob orientação dele.

Após fazer esta volta ao passado, e com o objetivo da anamnese alcançado, é possível entender mais profundamente fatos que influenciaram a vida do paciente, e assim, montar uma ação terapêutica que seja capaz de atender suas necessidades.

A anamnese geralmente se dá através de uma conversa intermitente e interpessoal, devendo ser também de forma descontraída e informal, usando de palavras acessíveis e mais claras possíveis. Nesta conversa, o paciente irá relatar episódios da sua vida, mediante condução do médico ou terapeuta, e por isso, é extremamente importante que se tenha em mãos o esquema de tudo que será necessário perguntar para que haja a correta condução da conversa.

LEIA MAIS:  5 Benefícios Da Hipnose Para a Saúde Apoiados Pela Ciência

No mais, é importante ter cuidado para que o profissional que assumiu a responsabilidade de entrevistador não deixe a sessão parecida com um interrogatório policial. Se assim o for, as três vertentes principais em um atendimento não serão levadas em conta. São elas: respeito, neutralidade e solidariedade para com o paciente. Portanto, o que se deve transmitir para o ele, é interesse e não envolvimento emocional com a situação.

Anamnese: Como aplicar a técnica

Existem vários modelos de anamnese, e por isso, você não precisa ficar preso a um só. A flexibilidade é muito extensa, e inclusive, você pode criar o seu próprio. Na internet existem muitos deles disponíveis que poderão te auxiliar.

No entanto, na hora em que você for criar a anamnese, deve lembrar-se de que para aplicá-la, será necessário manter alguns cuidados e cumprir algumas técnicas. Veja:

  • Rapport

É na anamnese que é instituído o rapport com o paciente. O rapport, nada mais é, do que a criação de um vínculo, de uma empatia. Se for o próprio profissional quem fizer a anamnese, já poderá criar o rapport instantaneamente. Essa empatia instantânea pode ser alcançada de várias formas, seja por espelhamento ou falando alguma coisa que o paciente gostaria de ouvir; enfim, o importante é criar este vínculo.

  • Ajudar a diminuir os medos

Muitas pessoas tem medo de que durante a sessão de hipnose ele venha a perder o controle, contar segredos, ou mesmo de não voltar.

Neste ponto, é importante explicar para ele que existem muitos mitos a respeito da hipnose. Alguns pacientes creem que terá uma batalha de mentes, onde uma mente (profissional) irá dominar a outra (paciente), o que não é verdade.

  • Autoridade

É necessário mostrar autoridade, mostrar que você sabe o que está fazendo. Isso significa que você tem que passar segurança para o paciente, seja através de certificados expostos na parede, ou através da própria conversa, mostrando que você conhece bem o assunto.

  • Coletar informações

Nesta coleta de informações, pergunte sobre tudo. Fobias, demandas, medos (altura, elevador, água), enfim tudo que possa contribuir na hora em que estiver tratando os problemas diretamente.

LEIA MAIS:  Tratamento de obesidade e hipnose: entenda essa importante relação

Estas perguntas e informações te ajudarão a evitar que fale algo que não deve, ou que tente tratar o problema do paciente de uma forma que não vá surtir efeito. Um bom exemplo, é quando o indivíduo tem medo de água e de repente em uma sessão, você pede para ele sentir como se estivesse mergulhando em águas profundas; assim, realmente não surtirá efeito e causará grande pânico nele.

Anamnese é muito mais do que uma simples entrevista. É muito mais do que somente coletar informações. Não é somente um formulário de verdadeiro ou falso. Anamnese é sim, estabelecer vínculo, conhecer a pessoa mais a fundo, e se for preciso, até personalizar o tratamento para ele.

O que você achou desse conteúdo?

Primeiramente, gostaríamos de agradecer por você ler esse conteúdo até o fim. Ele foi especialmente preparado por alguns de nossos maiores especialistas com o objetivo de sanar suas maiores dúvidas e listar alguns dos principais motivos pelos quais você deve perder o medo da Hipnose de uma vez por todas…

Sua opinião é essencial para nós!

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para você, se sim, lembre-se de curtir, compartilhar com um amigo e deixar um comentário para que possamos te auxiliar cada vez melhor.

 

Hipnose Clínica: Como aplicar a anamnese em 04 passos
4.7 (94%) 20 votes