JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Entre a Depressão e a Mania: Como o transtorno bipolar pode afetar você?

Limit
Entre a Depressão e a Mania: Como o transtorno bipolar pode afetar você?
Avalie este artigo

Todo mundo vive dias de tristeza e dias de euforia, não é mesmo? A gente reage às situações a medida que elas vão ocorrendo. E se para algumas pessoas essa mudança fosse muito intensa e duradoura? É exatamente isso que o transtorno bipolar causa. Leia mais para descobrir porque isso acontece e se está acontecendo com você.

Até chegar ao diagnóstico, é comum que os pacientes sofram muito com a trajetória. Essa instabilidade emocional dificulta a convivência, a pessoa se vê sozinha e, o pior, sem entender o que está acontecendo. Se você se sente assim, é importante que procure um profissional responsável que possa te ajudar, esse texto pode te ajudar a se entender mas não pare por ai! 

O que é Bipolar…

Quando pensamos em bipolar, lembramos dos ímãs, que são positivos e negativos dependendo do seu lado. O que acontece com uma pessoa que tem transtorno bipolar, diferentemente do imã, é que ela não tem os dois momentos opostos funcionando juntos. Quando não controlados, os períodos de alteração tomam completamente a personalidade do indivíduo. Ele passa por momentos longos de agitação ou quietude, esses momentos são cíclicos, podendo interferir em todas as atividades de quem sofre com esse transtorno.

É importante deixar claro que ter transtorno bipolar e múltiplas personalidades são coisas distintas. O bipolar normalmente é caracterizado primeiramente pela alternância de estados emocionais e depois, pela sua duração e intensidade. 

Biologicamente falando

Muitos fatores contribuem para o desenvolvimento do transtorno bipolar. Sabemos hoje que pelo menos 226 genes estão associados à esse quadro. Isso quer dizer que a influência dos genes em bipolares é muito complexa e que alguns genes podem ter importâncias diferentes de caso para caso.

LEIA:  Paralisia do Sono: Conheça Os Sinais e Saiba Como Se Livrar Dela

Algumas partes do cérebro de pessoas com esse transtorno podem diminuir ao longo do tempo, além de possuir um funcionamento diferente do que se observa em outras pessoas. Isso é mais observável nas áreas relacionadas com a regulação das emoções e inibição de comportamento.

Como saber se é Transtorno Bipolar?

Tanto a tristeza quanto a euforia, são sentimentos que nós temos quando alguma coisa boa ou ruim acontece em nossa vida. Essas alterações são dadas pelo cotidiano porque nós nos afetamos pelas situações comuns. No quadro de transtorno bipolar, por outro lado, não é bem assim. Eles dependem da fase bipolar em que o indivíduo se encontra.

Detectar as Fases

Ou seja, tristeza e euforia são corriqueiras, já a mania e a depressão são um conjunto de sintomas que interferem social e biologicamente no indivíduo. A intensidade, a duração e a quantidade de sintomas é que fazem diferença na identificação da “patologia”. Isso é um ponto importante para toda a característica do transtorno, você sabe quais são os sintomas dessas fases bipolares?

Mania x Depressão: Quais as suas características?

O excesso de energia ou a completa falta dela são marcantes no bipolar, esses dois polos provocam consequências emocionais em quem os sente.

Fase Depressiva

É comum confundir transtorno bipolar com depressão, esse é um erro grave que pode gerar outras dificuldades, tendo em vista que os tratamentos são diferentes. A depressão é um transtorno constante que interfere de outras formas na vida do indivíduo, embora os sintomas da fase sejam parecidos. Eles são:

  • Falta de interesse em atividades corriqueiras;
  • Sentimentos de culpa, angústia e desvalorização pessoal;
  • Esquecimentos e dificuldade de concentração;
  • Alterações de sono;
  • Dificuldade de tomar decisões;
  • Alterações na alimentação.

Fase Maníaca

A fase maníaca á marcada por uma grande euforia! A energia está em alta e a pessoa se acha capaz de realizar qualquer desafio, transpor qualquer barreira. Há um grande perigo dessa fase passar desapercebida por ser considerada mais similar a um comportamento “normal”, tendo em vista que o maníaco é mais sociável e “alegre”. Uma boa forma de identificar se é mania, é se atentar à possíveis comportamentos perigosos ou irresponsáveis, assim como à:

  • Parecer irritar-se mais com situações desconfortáveis que são julgados como importantes por outras pessoas;
  • Acreditar ser capaz de fazer várias coisas de uma vez;
  • Fazer movimentos bruscos eu estar sempre em movimento;
  • Alteração de sono: Sentir que não há a necessidade de descansar;
  • Sentir que nenhuma atividade será suficiente pra sanar a vontade de se movimentar.
LEIA:  Terapia de Vidas Passadas: O que é, Como Surgiu e Pra Que Serve?

Os Tipos de Bipolaridade

Existem algumas indivíduos com transtorno bipolar que foram demonstrando quadros com características similares, assim se criaram os tipos de bipolaridade que são:

Tipo Bipolar I

Com predominância de episódio maníacos. Pessoas do tipo I apresentam sintomas de mania que duram de 7 dias a 6 meses, enquanto os episódios depressivos duram pelo menos 2 semanas. Os indivíduos que se enquadram nesse modelo, apresentam crises tão severas que podem levar à psicose.

Tipo Bipolar II

Ao contrário do tipo I, nesse quadro há a predominância de episódios depressivos com incidência leve de mania. Isso possibilita que a pessoa consiga realizar suas atividades sem sintomas psicóticos. Embora, isso seja um ponto positivo, momentos depressivos são muito mais intensos. Pessoas com o tipo bipolar II, precisam estar atentas ao seu desenvolvimento emocional durante esses períodos.

Condições Associadas

Não é incomum que haja a associação de duas ou mais “alterações” psicológicas. Isso acontece porque estar em uma condição psicológica “adversa” gera muitas dúvidas em quem possui esse turbilhão de pensamentos. Normalmente convivem com sensações de ansiedade, pânico ou relações complicadas com drogas lícitas e ilícitas, justamente pela tentativa de fuga da realidade e integração social.

Tratamento com Hipnoterapia

Durante uma sessão de hipnoterapia, o terapeuta vai começar conversando com você. Buscando te conhecer, descobrir qual é o problema. Aprender sobre você e seu estilo de vida. Isso ajudará o hipnoterapeuta a decidir qual a melhor maneira de superar qualquer problema que você está tendo. Esse é o primeiro passo em qualquer tratamento

Saiba qual a diferença entre Hipnoterapeuta, Psiquiatra e Psicólogo.

Só depois desse processo, de te conhecer bem, é que acontece a hipnose. Onde você será colocado em um transe leve, onde a sua mente consciente (crítica) pode simplesmente desligar. Um estado de consciência em que você pode acessar o seu inconsciente e promover mudanças profundamente enraizadas e duradouras. Após esse processo, o hipnoterapeuta também pode te ensinar a auto hipnose, para que você consiga realizá-la sozinho.

LEIA:  Depressão Atípica: Quais seus sintomas, Causas e Principais Tratamentos

Assim, quando você é submetido à hipnoterapia, as possibilidades são infinitas.

VOCÊ PODE:

  • Encontrar soluções para os problemas que carrega a muito tempo;
  • Se livrar de velhas crenças limitantes;
  • Transformar pensamentos negativos em positivos;
  • Desenvolver hábitos mais saudáveis;
  • Estabelecer metas realistas;
  • Assumir o controle ativo de sua saúde, sua carreira, seus relacionamentos e sua vida em geral.

E como as outras terapias mencionadas acima, ela também funciona para ansiedade e depressão. Na verdade, se você pode pensar em um problema ou uma questão, provavelmente a hipnoterapia pode ajudar:

  • A tomar melhores decisões;
  • Obter o aumento da sua concentração;
  • Libertar a sua imaginação e criatividade;
  • A se sentir mais relaxado e mais em paz consigo mesmo;
  • A se livrar do stress, fazendo com que você se sinta saudável mentalmente e fisicamente;
  • A aumentar a sua autoconfiança;
  • A dormir melhor e ter mais energia quando você precisar dela;
  • A encontrar a estabilidade que vai te permitir viver verdadeiramente a sua vida, ao invés de apenas passar por ela.

Mesmo reconhecendo que ninguém é perfeito, não há nada de errado na busca pela perfeição. Uma pequena mudança por vez.

Esse texto representa um material didático que tem como único objetivo levar informação a possíveis formadores de opinião e responsáveis pela saúde mental e física das pessoas. Comportamentos prejudiciais como esse são assuntos de saúde pública e devem ser tratados como tal, com a seriedade necessária para que consigam ser identificados por pessoas capacitadas. Se você está precisando de ajuda ou se conhece alguém que queira ajudar, procure um profissional qualificado em sua região. Em caso de urgência e risco de vida, o Centro de Valorização da Vida (CVV) fornece atendimentos rápidos pelo site www.cvv.org.br e telefone, discando 141. Buscar ajuda é sempre a melhor opção.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

PRÓXIMOS

dezembro 2018

01dez9:00 am02(dez 2)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem São Paulo9:00 am - 8:00 pm (2) Professor:Guilherme Alves

07dez(dez 7)9:00 am09(dez 9)6:00 pmMasterClass com Alberto Dell'Isolaem Porto Alegre9:00 am - 6:00 pm (9)

08dez(dez 8)9:00 am09(dez 9)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãono Rio de Janeiro9:00 am - 8:00 pm (9) Professor:Guilherme Alves

15dez(dez 15)9:00 am16(dez 16)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem Brasília9:00 am - 8:00 pm (16) Professor:Guilherme Alves

últimos

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

ENTRE PARA NOSSA LISTA

e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Feito com por Let’sRocket

>

Pin It on Pinterest

X