JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Frustração: O que é, porque ficamos e como evitar ser uma pessoa frustrada

Tired
Frustração: O que é, porque ficamos e como evitar ser uma pessoa frustrada
4.9 (98.18%) 11 votos

O sentimento de frustração é recorrente e, por acontecer por diversos motivos, acaba interferindo no nosso equilíbrio emocional, podendo acarretar consequências mais sérias. Por outro lado, essa insatisfação é essencial para o desenvolvimento de habilidades necessárias de uma vida saudável. Você sabe como usar sua insatisfação para impulsionar seus desejos? A pergunta o que realmente é a frustração pode ser respondida de diversas formas. Sendo essa sensação, de uma forma geral, definida sempre como um sentimento associado à expectativa não realizada. Em outros casos, esse conceito é complementado pela ideia de tempo jogado fora em atividades que não geraram retorno.  Já para a psicologia esse sentido é um pouco mais aprofundado.

Essa área prevê que  a frustração, é uma ocorrência universal e comum a todas pessoas conscientes da sua existência. Ela significa algo necessário ao amadurecimento e, consequentemente, ao desenvolvimento do sujeito. Isso se dá porque se relaciona com a nossa característica intrínseca de desejar. Sendo assim, restando a nós apenas o papel de lidarmos com situações não esperadas da melhor maneira possível sem que esse sentimento de fracasso interfira em outras âmbitos e contamine vivências.

Como funciona a frustração?

Grande parte das pessoas, ao se sentirem frustradas, reagem de forma agressiva e tendem a fugir da situação que levou à frustração. Ao ignorar seus sentimentos e desistir do que queriam, evitam situações parecidas no futuro por medo de se frustrar novamente, essa segunda reação diz muito da forma com que nós criamos barreiras de proteção.

LEIA:  Sintomas da Depressão: Uma lista COMPLETA

Por que nos frustramos?

Interferir em movimentos naturais por medo do que pode acontecer é um comportamento recorrente nos dias atuais. Devido o modo com que nossa sociedade se cria. Onde o prazer e a satisfação são constantemente alimentados e ideias de vida ideal são padronizadas, a sensação de que nunca alcançamos objetivos grandiosos se torna cada vez mais avassaladora. Por isso, a inadaptação é generalizada: os adultos e as crianças, incapazes de experienciar a frustração, porque não foram preparados para isso, são inundados por falsas realizações, apegando-se ao conforto proporcionado artificialmente por eles próprios.

Outro ponto que sempre devemos analisar é a forma com que se estruturaram, desde a infância, esses desejos.  Nas primeiras fases da vida, o bom direcionamento da frustração é de extrema importância. Isso acontece justamente porque a frustração está associada a desenvolvimento e capacidade de enxergar vários panoramas. Não é incomum que uma criança que tenha seus desejos imediatamente satisfeitos desde sempre tenha dificuldades na sua vida adulta. Afinal, quando mais crescemos, temos necessidade de definir metas que exigem mais esforço e dedicação.

Falar em frustração está longe de se resumir ao sentimento de tristeza ou aborrecimento. Com o passar do tempo, conseguimos perceber que nem todos os nossos desejos podem ser satisfeitos e que as frustrações são uma parte inerente da vida adulta. Conseguir encará-las com realismo é um passo essencial para o nosso crescimento interior.

Se frustrar é estar no caminho certo

Todos nós em todos os momentos da vida nos encontramos frustrados com algo. Eu aposto que agora mesmo existe alguma coisa ou situação que você ficaria muito feliz em mudar, certo? A frustração faz parte do caminho de quem quer crescer, de quem busca evoluir.

LEIA:  O Que é PNL e Como Podemos Usá-la para Melhorar Nossa Vida?

Um experimento realizado nos anos 1960 em Stanford, ficou famoso entre os psicólogos e deu origem a uma série de novas pesquisas. Nessa pesquisa desenvolvida por Walter Mischel, a criança recebia um marshmallow e a seguinte instrução: pode comer o doce imediatamente ou esperar 20 minutos e comer dois.  A decisão tomada pela criança previu algo sobre seu futuro. Com base em décadas de pesquisa, Mischel demonstrou que a criança que resistiu ao sentimento de frustração e não comeu o marshmallow imediatamente se tornou mais resiliente e mais resistente aos estresses do dia a dia. A frustração, em determinado grau, é uma forma de autorregulação e autocontrole.

Dicas para se frustrar com saúde

Como já vimos, não há como fugir do sentimento de que não temos tudo o que queremos. E também de que, de uma forma ou de outra, nunca teremos. Mas há formas saudáveis de aprender a lidar com a vida sem que as limitações dela infectem nossa inteligência emocional. As dicas dadas normalmente, têm intuito de cultivar a habilidade de enxergar um panorama maior àquele em que se encontra o seu desejo. Com essa estratégia, expande-se a visão sobre a questão e práticas de gratidão podem ser exercitadas. Outro caminho bom a se seguir é segmentar os passos que levam até a sua meta em pequenas etapas. Desse modo, surge a possibilidade de alimentar pequenas vitórias ao invés de se perder grandes frustrações. Vamos explorar um pouco mais essas áreas?

Estabelecendo um novo panorama

Existe uma forma simples de parar a sua irritação e tristeza sobre alguma situação, essa forma é fazer as perguntas: Quais são os prejuízos reais e permanentes dessa situação? Existe a possibilidade de reverte-los? Se não, há algo que eu possa fazer? Com essas perguntas nós abrimos a possibilidade de estabelecer um panorama maior.

LEIA:  Depressão: Saiba Como Combate-la Com a Hipnose

É comum que pessoas frustradas sofram de falta de sentido ou de propósito. Isso acontece porque a frustração impede que quem sofre dela tenha uma opinião realista de si mesmo. Não é simples, mas reconhecer que outros movimentos podem ser feitos é essencial para a superação. Afinal, toda vez que nos frustramos, existe um mini movimento de superação a ser feito. O segundo passo é identificar outros desejos a serem sanados e tentar criar estratégias para alcança-los.

Passos pequenos

Enxergando a frustração como um retardo à meta ao invés de fracasso, você conhece reestabelecer pequenos passos até ela. Essa estratégia é muito boa para aprender a ter força de vontade porque assim você continua alimentando a meta com tarefas simples. Anote em um diário todas as suas conquistas. Se você não consegue identificar-las, pode estar com problemas de autoestima. Nesse caso, peça que um parente ou amigo o ajude a se lembrar dos feitos de que você pode se orgulhar.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

PRÓXIMOS

setembro 2018

29set(set 29)9:00 am30(set 30)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem São Paulo9:00 am - 8:00 pm (30) Professor:Guilherme Alves

outubro 2018

12out(out 12)9:00 am14(out 14)6:00 pmHipnose Não Verbal com Giancarlo Russoem São Paulo9:00 am - 6:00 pm (14)

20out(out 20)9:52 pm21(out 21)9:52 pmHipnose Clínica & Regressivaem Belo Horizonte9:52 pm - 9:52 pm (21) Professor:Guilherme Alves

novembro 2018

10nov(nov 10)9:00 am11(nov 11)6:00 pmHipnose Neurossensorialem São Paulo9:00 am - 6:00 pm (11)

dezembro 2018

08dez(dez 8)9:00 am09(dez 9)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem Rio de Janeiro9:00 am - 8:00 pm (9) Professor:Guilherme Alves

15dez(dez 15)9:00 am16(dez 16)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem Brasília9:00 am - 8:00 pm (16) Professor:Guilherme Alves

últimos

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

ENTRE PARA NOSSA LISTA

e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Feito com por Let’sRocket

X