JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Uma condição assustadora: Esquizofrenia, suas causas e sintomas

Anxiety
Uma condição assustadora: Esquizofrenia, suas causas e sintomas
4.9 (97.14%) 14 votos

As doenças psiquiátricas como a esquizofrenia sempre despertam muito interesse e atenção. Além disso, é importante estarmos atentos à possibilidade de que elas se desenvolvem de forma silenciosa e podem atingir qualquer pessoa. Você quer saber um pouco mais sobre como a esquizofrenia se manifesta?

A esquizofrenia é uma doença cerebral crônica que afeta cerca de um por cento da população. Quando ativa, os sintomas dessa doença podem incluir delírios, alucinações, problemas de raciocínio e concentração e falta de motivação. No entanto, quando esses sintomas são tratados, a maioria das pessoas com esquizofrenia melhora muito com o tempo.

Embora não haja cura para a esquizofrenia, as pesquisas estão levantando tratamentos novos e mais seguros a cada dia. Especialistas também estão desvendando as causas da doença estudando genética, com a realização de pesquisas comportamentais e utilização do mapeamento cerebral com imagens avançadas, para examinar as estruturas e a funções do nosso cérebro. Essas abordagens prometem novas terapias mais eficazes.

A complexidade da esquizofrenia pode ajudar a explicar porque há tantos equívocos sobre a doença. Esquizofrenia não significa personalidade dividida ou personalidade múltipla e a maioria das pessoas com esquizofrenia não é perigosa ou violenta, como muitos pensam. Eles também não são desabrigados nem vivem em hospitais, a maioria das pessoas com esquizofrenia vive com a família, em casas de grupo ou sozinhas.

Pesquisas demonstram que a esquizofrenia afeta igualmente homens e mulheres, mas pode apresentar início mais precoce em pessoas do sexo masculino. Já quanto à questão étnica, como comum, as taxas de diagnóstico são parecidas em todas as diferentes etnias. A esquizofrenia é considerada um grupo de desordens nas quais as causas e os sintomas variam consideravelmente entre os indivíduos, isso acontece porque condições psicológicas e psiquiátricas são realmente derivadas de muitos fatores que nos afetam de formas diferentes durante a vida.

Sintomas da esquizofrenia

Quando a doença está ativa, ela pode ser caracterizada por episódios em que o paciente é incapaz de distinguir entre experiências reais e irreais. Como com qualquer doença, a gravidade, duração e frequência dos sintomas podem variar; no entanto, em pessoas com esquizofrenia, a incidência de sintomas psicóticos graves geralmente diminui durante a vida do paciente. Não tomar medicamentos como prescrito, uso de álcool ou drogas ilícitas, e situações estressantes tendem a aumentar os sintomas. Os sintomas se enquadram em várias categorias:

Sintomas psicóticos positivos

  • Alucinações
  • Delírios paranóicos
  • Percepções, crenças e comportamentos exagerados ou distorcidos.

Sintomas psicóticos negativos

Perda ou diminuição da capacidade de:

  • Iniciar planos
  • Falar
  • Expressar emoção
  • Encontrar prazer

Sintomas de desorganização

  • Pensamento Confuso e desordenado
  • Problemas com pensamento lógico
  • Comportamento às vezes fora do considerado normal
  • Problemas com atenção, concentração e memória
  • Declínio do desempenho educacional

Os sintomas geralmente aparecem pela primeira vez no início da idade adulta. Os homens muitas vezes apresentam sintomas em seus primeiros 20 anos e as mulheres geralmente mostram sinais em seus últimos 20 anos e início dos 30 anos. Sinais mais sutis podem estar presentes mais cedo, incluindo relacionamentos problemáticos, baixo desempenho escolar e motivação reduzida. A esquizofrenia raramente é diagnosticada em crianças ou adolescentes.

Antes de um diagnóstico poder ser feito, no entanto, um psiquiatra deve realizar um exame médico completo para descartar o uso indevido de substâncias ou outras doenças médicas cujos sintomas imitem a esquizofrenia.

O que causa Esquizofrenia?

Os pesquisadores acreditam que vários fatores genéticos e ambientais contribuem para a causa. Os estresses da vida também podem desempenhar um papel no início e no curso da doença. Como vários fatores interferem no diagnóstico, os cientistas ainda não podem ser específicos sobre a causa exata em casos individuais. Uma vez que o termo esquizofrenia abrange vários distúrbios diferentes, a variação na causa entre os casos é esperada.

LEIA:  Descubra Como Diminuir a Ansiedade Com Essas 5 Dicas Incríveis

Tratamento para Esquizofrenia

Embora não haja cura, muitos pacientes se dão bem convivendo com sintomas mínimos. O tratamento medicamentoso pode reduzir os sintomas e reduzir significativamente as recaídas futuras. Tratamentos psicológicos, como terapia comportamental cognitiva ou psicoterapia de apoio, podem reduzir os sintomas. Assim como outros tratamentos, como a hipnose, visam reduzir o estresse ou melhorar as habilidades sociais.

Uma variedade de medicamentos antipsicóticos são eficazes na redução dos sintomas psicóticos presentes na fase aguda da doença e também ajudam a reduzir o potencial de futuros episódios agudos.

Ambos, diagnóstico e tratamento podem ser complicados pelo uso indevido de substâncias. Pessoas com esquizofrenia abusam de drogas com mais frequência do que a população em geral, por isso que é importante tomar cuidado, já que o uso indevido de substâncias também reduz a eficácia do tratamento da esquizofrenia. Se uma pessoa apresenta sinais de dependência em alguma droga, o tratamento para o vício deve ocorrer juntamente com o tratamento para o distúrbio.

O tratamento pode ajudar muitas pessoas com esquizofrenia a levar vidas altamente produtivas e recompensadoras. Tal como acontece com outras doenças crônicas, alguns pacientes se saem muito bem, enquanto outros continuam a ser sintomáticos e precisam de apoio e assistência.

 

Esse texto representa um material didático que tem como único objetivo levar informação a possíveis formadores de opinião e responsáveis pela saúde mental e física das pessoas. Comportamentos prejudiciais como esse são assuntos de saúde pública e devem ser tratados como tal, com a seriedade necessária para que consigam ser identificados por pessoas capacitadas. Se você está precisando de ajuda ou se conhece alguém que queira ajudar, procure um profissional qualificado em sua região. Em caso de urgência e risco de vida, o Centro de Valorização da Vida (CVV) fornece atendimentos rápidos pelo site www.cvv.org.br e telefone, discando 141. Buscar ajuda é sempre a melhor opção.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

PRÓXIMOS

dezembro 2018

01dez9:00 am02(dez 2)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem São Paulo9:00 am - 8:00 pm (2) Professor:Guilherme Alves

07dez(dez 7)9:00 am09(dez 9)6:00 pmMasterClass com Alberto Dell'Isolaem Porto Alegre9:00 am - 6:00 pm (9)

08dez(dez 8)9:00 am09(dez 9)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãono Rio de Janeiro9:00 am - 8:00 pm (9) Professor:Guilherme Alves

15dez(dez 15)9:00 am16(dez 16)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem Brasília9:00 am - 8:00 pm (16) Professor:Guilherme Alves

últimos

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

ENTRE PARA NOSSA LISTA

e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Feito com por Let’sRocket

>

Pin It on Pinterest

X