JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como a hipnose é utilizada para ansiedade e depressão: Um guia importante para hipnotistas, mais três estudos científicos que explicam por que ela funciona

ansiedade e depressão
Como a hipnose é utilizada para ansiedade e depressão: Um guia importante para hipnotistas, mais três estudos científicos que explicam por que ela funciona
Avalie este artigo

Essa é uma pergunta comum (e excelente). Por isso, tentamos explicar a resposta da forma mais clara possível, para que você possa explicar aos seus clientes. Apesar de vários hipnotistas saberem que a hipnose pode ajudar a tratar casos de ansiedade e depressão, eles podem não conseguir articular claramente os detalhes de como a hipnose ajuda a tratar doenças mentais. Este artigo te trará conhecimento para fazer isso.

Como a hipnose é utilizada para tratar ansiedade e depressão e o que ela tem de diferente da maioria das terapias atuais?

depressão

Há uma diferença fundamental que separa a hipnose da maioria das terapias atuais. Você imagina o que possa ser? Vamos revelar o que é em instantes. Mas primeiro, é importante explicar como a hipnose lhe dá acesso direto ao playground da sua mente – o inconsciente. É daí que vem a sua “verdadeira identidade”.  Tudo que te constitui reside no seu inconsciente.

Portanto, a forma como a hipnose ajuda você a acessar seu “playground” mental é a forma como ela envolve a atenção da sua mente consciente. Ou, colocando de outra forma, imagine que houvesse um porteiro que te impedisse de espiar dentro dos arquivos e bases de dados da sua mente inconsciente, garantindo que você não se intrometesse demais. A hipnose chama e prende a atenção desse porteiro. E uma vez que o porteiro está ocupado, um hipnotista é capaz de realmente examinar os alicerces do seu inconsciente.

Então, a hipnose e o transe simplesmente abrem a porta. Eles permitem que você realmente imagine (em detalhes bastante vívidos) como a vida pode ser muito melhor. Como seria assumir identidades, crenças e comportamentos completamente novos. A partir disso, o que diferencia a hipnose da maioria das terapias modernas atuais é a capacidade de acalmar seus diálogos internos negativos.

Alguma vez você já pensou nas mudanças positivas que gostaria de fazer e percebeu sua mente racional surgindo e dizendo que você não seria capaz? Esse é o diálogo interno negativo que a maioria das terapias não conseguem resolver. A hipnose o contorna de forma incrível.

Outra coisa que diferencia a hipnose é a capacidade de reestruturar as distorções cognitivas. A hipnose permite acessar e alterar o padrão (reestruturação) de distorções cognitivas conscientes, inconscientes e automáticas e auto esquema negativo. (Caso você esteja se perguntando o que quer dizer auto esquema, ele é o conjunto de suas memórias duráveis e estáveis, que resumem suas crenças, experiências e generalizações sobre si mesmo em determinados domínios comportamentais). A hipnose é naturalmente competente na alteração do auto esquema. Seu trabalho como hipnotista é identificar os padrões de pensamento que têm causado danos a seus clientes e, em seguida, ajudá-los a reescrever essas histórias mentais.

Agora que você sabe mais sobre como a hipnose é utilizada em casos de ansiedade e depressão, vamos dar uma olhada na epidemia de saúde mental que atinge os Estados Unidos (e o mundo).

Mas um ponto importante aqui é que, na maioria das vezes, quando as pessoas procuram a hipnose para ajudá-las a mudar, elas não sabem mais o que fazer. A hipnose é, quase sempre, a última alternativa. Mas por quê?

Em primeiro lugar, como hipnotista profissional, você provavelmente já deve ter percebido que as pessoas são mal informadas sobre o que é hipnose ou têm dificuldade em enxergar além da sua reputação de ocultismo. Mas a segunda razão é que muitas pessoas, inclusive médicos, simplesmente não estão cientes de que a hipnose pode ser usada para tratar uma vasta gama de problemas que se estendem além das fobias e do tabagismo.

Geralmente, o primeiro instinto de um médico é encaminhar a pessoa a um psicólogo ou psiquiatra. E isso é compreensível, afinal, eles são altamente qualificados para lidar com essas condições. Entretanto, pesquisas vêm mostrando que a hipnoterapia é altamente eficaz em tratar ansiedade e depressão, e que resultados positivos podem ser vistos em muito pouco tempo.

“Desde pequeno, sempre senti uma nuvem de depressão pairando sobre mim. Apesar de nunca conseguir expressá-la em palavras, eu sabia exatamente a tristeza e vazio que ela me fazia sentir. Precisei de bastante auto hipnose aliada com medicação para me libertar da depressão. A hipnose me ajudou, também, a superar 20 anos de consumo excessivo de álcool e cigarros.” Antonio Perez, hipnotista e escritor.

O outro benefício é que a hipnoterapia é 100% natural e livre de drogas – uma boa notícia, já que os médicos podem ser bem rápidos em prescrever medicação. Não estamos dizendo que medicação é ruim; é indiscutível que a medicina moderna tem feito coisas absolutamente incríveis. A ciência tem progredido bastante nos tratamentos de depressão com remédios. Mas é importante que as pessoas entendam que existem outras opções. E que terapia de qualidade pode ajudar muito, também. Às vezes, ela pode ser suficiente. Em outros casos, pode ser benéfico aliar o tratamento medicamentoso à terapia. Não há uma solução única para todos os casos. Portanto, você terá que usar o bom senso para avaliar se está qualificado para trabalhar com alguém que sofre de uma grave doença mental.

NOTA IMPORTANTE: Em algumas jurisdições, dar conselhos específicos sobre a condição médica de alguém pode ser visto como “prática da medicina”, o que pode lhe trazer complicações. E, na maioria dos lugares, você deve ter um encaminhamento do médico para trabalhar com alguém diagnosticado com depressão. Também é importante estar em contato com o médico e fornecer atualizações sobre o paciente. Por isso, pesquise as leis relevantes ao seu país e estado, conforme a necessidade.

E lembre-se sempre…

A menos que você seja médico, não é sua função aconselhar alguém sobre medicação.

LEIA:  05 motivos poderosos para começar a aderir a Hipnose

Em caso de dúvida, sempre encaminhe o cliente a alguém mais qualificado, como um psicólogo ou um psiquiatra. Transtornos mentais graves estão fora do escopo para a maioria dos hipnotistas, a menos que tenham tido treinamento intensivo e específico para lidar com tais transtornos.

Além de não ser capaz de oferecer-lhes o tratamento de que tanto precisam, você poderia prejudicar bastante a sua própria reputação. Por isso, tenha sempre sua ética e melhores práticas e procedimentos em primeiro lugar. A regra principal é permanecer dentro de seu escopo de atuação e usar o bom senso, especialmente, para chamar pessoas mais qualificadas (como a polícia) se você suspeitar que alguém tenha comportamento suicida.

Como você pode ajudar indivíduos que sofrem de ansiedade e depressão?

Abaixo, listamos três técnicas de hipnose para ajudar pessoas com depressão e ansiedade, mas antes de tentar trabalhar com indivíduos que sofrem de uma doença mental, é importante que você passe por um treinamento abrangente, em primeiro lugar.

  1. Ajude o seu cliente a descobrir sua força interior

Uma dificuldade comum a pessoas que sofrem com depressão e ansiedade é a forma como elas se veem. Frequentemente, elas têm uma visão pobre e distorcida de si. Sua autoimagem pode ser motivo de desgosto e desespero. Elas podem se sentir sobrecarregadas e incapazes de lidar com tarefas da vida. A este ponto, realmente não importa quais fatores externos resultaram na sua depressão. O que importa é que só há uma forma de caminhar: para a frente.

Uma das coisas mais poderosas que você pode fazer para seus clientes é ajudá-los a encontrar recursos dentro de si, que possam ser aplicados ao problema. Afinal, em uma mente cheia de recursos, não há mais lugar para problema.

“O problema dos nossos clientes é que eles perderam o contato com a mente subconsciente. Nossa função é auxiliar na restauração dessa relação”. Milton H. Erickson

  1. Terapia das Partes
LEIA:  Descubra Se a Hipnose Realmente Funciona e Como Ela Pode Te Ajudar

Pessoas deprimidas, frequentemente, têm suas lutas internas. Isso pode se materializar em sua linguagem. Por exemplo:

“Uma parte de mim quer ser feliz… e, por outro lado, parte de mim sente que sou um fracasso e não mereço ser feliz”.

Em poucas palavras, a terapia das Partes é um método de hipnose usado para resolução de conflitos internos. Ela ajuda a solucionar problemas e trazer harmonia e plenitude a ideias ou crenças opostas. A terapia das partes é muito eficaz porque dá às nossas “partes problemáticas” vozes iguais na conversa. Nenhuma parte é considerada “ruim” ou como “demônio interno”. Em vez de tentar sufocar essa voz, nós a convocamos e perguntamos:

“Qual é o seu propósito para X (nome da pessoa)?”

O simples ato de perguntar a uma parte qual é o seu propósito para a pessoa (cliente) ajuda a mudar o papel da parte da defensiva para a ofensiva. A parte se torna um trabalhador em equipe! Uma das primeiras pessoas a utilizar terapia de partes foi Virginia Satir. Suas “sessões de partes” eram uma forma de um cliente representar as lutas internas com as quais lidava no mundo externo. Abaixo está um exemplo de como a terapia de partes pode ser usada com a depressão.  

Digamos que um cliente vem até você porque se sente inútil e sem esperança. Muitas vezes há um conflito interno acontecendo. Afinal, eles vêm até você porque parte deles quer algum alívio desse conflito interno. Você pode ajudá-los a explorar e fazer contato com a parte deles que lhes faz sentir inúteis e sem esperança. Vocês teriam uma “conversa” sem julgamentos com essa parte para descobrir o que ela realmente quer.

Digamos que essa parte tenha por objetivo proteger o seu cliente de qualquer mal, por exemplo. Não é que ela esteja tentando prejudicar o seu cliente, ela está agindo como uma capa de proteção. Ela criou uma função para si para mantê-los seguros. Partes nunca têm má intenção. Toda parte tem sempre um propósito maior. Você vai descobrir que o propósito maior é o mesmo para todas as partes, razão pela qual elas podem ser integradas.

NOTA IMPORTANTE: Seja cuidadoso ao fazer terapia de partes. Para pessoas com histórico de doença mental grave (transtorno dissociativo de identidade, psicose, esquizofrenia, etc.), a terapia de partes pode ser um gatilho. Se uma pessoa é propensa a ouvir vozes, você não deve incentivá-la a ter uma conversa com outras partes. Como dissemos antes, em caso de dúvida, encaminhe o cliente a outro profissional.

  1. Remoldurar

Pessoas que sofrem de depressão e ansiedade, muitas vezes, são atormentadas com pensamentos muito negativos. A menos que você tenha vivenciado um “episódio”, fica difícil imaginar como pode ser ruim. Os pensamentos negativos e deformados que acompanham a depressão e ansiedade podem sequestrar o que seria um dia incrível para a maioria das pessoas. Remoldurar permite que uma pessoa adquira uma nova perspectiva (ou seja, coloque uma nova moldura em torno de algo específico).

Então, vamos pensar sobre essa “moldura”. A moldura é o contexto onde uma crença ou ideia existe. Remoldurar é dar um passo para trás e adquirir outra perspectiva. É basicamente colocar a crença ou ideia em um contexto diferente. É uma forma de ver e vivenciar eventos, ideias, conceitos e emoções para descobrir alternativas mais ricas em recursos.

Remoldurar permite às pessoas ver o lado positivo em situações aparentemente desoladoras. O significado que você atribui a uma situação depende das suposições (formadas por crenças, valores, etc.) que você tem a respeito dela. Remoldurar abre novas escolhas pessoais de ver e vivenciar o mundo. E, por último, se você procura alguma prova científica para mostrar aos seus clientes para convencê-los do poder da hipnose…

Três estudos científicos que mostram a eficácia do uso da hipnose no tratamento da depressão e ansiedade

 

  1. Uma metanálise da hipnose no tratamento de sintomas depressivos: uma breve comunicação
LEIA:  Estudos Revelam A Eficácia Da Hipnose Médica

Este tipo de estilo – uma metanálise – utiliza uma abordagem estatística para combinar os resultados de vários estudos, em um esforço para aumentar a influência (sobre estudos individuais), melhorar as estimativas do tamanho do efeito e/ou resolver incertezas quando relatórios discordam entre si. Testaram vários grupos com intervenções hipnóticas feitas por um terapeuta ou através de áudios (auto hipnose). Segundo os autores, “a hipnose parece ser uma intervenção não farmacológica viável para a depressão”.

“A hipnoterapia me ajudou bastante com minha ansiedade e depressão. Aprendi técnicas para controle da ansiedade por meio da respiração e meditação. A hipnoterapia foi um ótimo meio de escapar dos pensamentos repetitivos que a ansiedade me trazia. Minha depressão foi embora. Aprendi que eram só pensamentos e que eu tenho valor.” Anônimo

  1. A hipnose no tratamento da depressão: considerações no projeto de investigação e métodos

Se você quiser saber um pouco mais sobre como a hipnose pode ser usada para tratar a depressão, dê uma olhada na pesquisa referida no presente artigo. Ela conclui dizendo que hipnotistas estão em posição especial quando o assunto é testar algumas das “suposições sobre como a depressão leva à disfunção, e como intervenções breves ou até mesmo de sessão única podem contribuir para respostas rápidas ou avanços rápidos no tratamento”.

  1. Hipnoterapia baseada em evidências para a depressão

Este estudo abrange os principais componentes da Hipnoterapia Cognitiva para o tratamento do Transtorno Depressivo Maior (TDM). O que torna este um dos melhores trabalhos que encontramos é que ele abrange uma ampla variedade de abordagens hipnóticas (sugestões pós-hipnóticas, regressão, metáforas, auto hipnose, técnicas de imagens simbólicas, modulação de estados positivos de humor e treinamento de habilidades sociais). Ele também descreve como um clínico deve estruturar as sessões de acordo com as necessidades dos seus clientes e levar em conta que não existe uma fórmula de tratamento universal para tratar pessoas com depressão.

Para recapitular:

Ansiedade e depressão afetam mais de 55 milhões de pessoas só nos Estados Unidos. A hipnose tem se mostrado como um poderoso aliado nas lutas emocionais que assombram portadores de depressão e ansiedade. Se você escolher trabalhar com pessoas afetadas por depressão e ansiedade, lembre-se de tratar somente problemas para os quais você for qualificado e tiver treinamento. E não se esqueça de pedir encaminhamento médico para pessoas com diagnóstico de depressão.

 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

PRÓXIMOS

dezembro 2018

01dez9:00 am02(dez 2)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem São Paulo9:00 am - 8:00 pm (2) Professor:Guilherme Alves

07dez(dez 7)9:00 am09(dez 9)6:00 pmMasterClass com Alberto Dell'Isolaem Porto Alegre9:00 am - 6:00 pm (9)

08dez(dez 8)9:00 am09(dez 9)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãono Rio de Janeiro9:00 am - 8:00 pm (9) Professor:Guilherme Alves

15dez(dez 15)9:00 am16(dez 16)8:00 pmHipnose Clínica & Regressãoem Brasília9:00 am - 8:00 pm (16) Professor:Guilherme Alves

últimos

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

ENTRE PARA NOSSA LISTA

e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Feito com por Let’sRocket

>

Pin It on Pinterest

X