Tudo o que se refere à hipnose é bastante intrigante, não é mesmo? Por isso a curiosidade em torno do assunto acaba crescendo. Do mesmo modo como as dúvidas e as meias verdades que o cercam também crescem. De uma forma ou de outra, fato é que muitas pessoas acabam desenvolvendo uma enorme curiosidade de observar alguém sendo hipnotizado ou de passar pela experiência para sentirem na pele o que acontece. Mas sempre há um estranhamento inicial: O que o hipnotizador vai pedir para eu fazer? Será que vou regredir a vidas passadas? Será que não estou sendo enganado? Você pensa tudo isso e tudo bem se sentir dessa forma! Esse misticismo envolvendo tudo que se refere à hipnose vem sendo alimentado por muitos anos… A imagem do hipnólogo sempre está associada ao misticismo e a magia nas TVs e representações de arte. Isso acontece porque, antigamente, tudo que não podia ser explicado e parecia muito impressionante aos olhos da população era associado à religião ou ao oculto. Pois se você também é intrigado e não sabe distinguir ao certo o que são mitos e verdades sobre a hipnose, confira já o post e comece a entender melhor essa técnica:

1- A Hipnose trata doenças?

Verdade.

O conceito de doença vai muito além do que costumamos pensar… A associação com a parte biológica do nosso corpo faz parte de um conceito de doença utilizado pela medicina que envolve relações de infecção. Porém doença não é só biológica, não é mesmo? Uma doença não influencia somente o indivíduo, mas todas as pessoas que estão em contato com ele. Além disso, suas consequências atingem um âmbito social também, provocando isolamento, preconceito, estereotipificação, etc. e provocam muitas vezes mudanças no sistema de vivência do indivíduo. Se você tem algum tipo de “alteração” psicológica sabe o quanto ela afeta as nossas vidas, não é? Por isso, falamos hoje de um conceito bio-psicossocial. Ou seja, a doença em si é deve ser vista sob diferentes pontos de vista, de acordo com os diferentes fatores que a influenciam.

LEIA:  Como passar em concursos utilizando técnicas de Hipnose e PNL

Dito isso, é verdade que a hipnose é um tipo de tratamento possível para doenças psicológicas que afetam o quadro social do indivíduo. Ela é uma ferramenta extremamente eficaz para alguns quadros psiquiátricos, como ansiedade crônica, depressão, bipolaridade, distorção de imagem e etc. Do mesmo modo que para o tratamento de medos, fobias, estresse, dores crônicas (fibromialgia), doenças psicossomáticas, entre várias outras possibilidades.

2- A Hipnose muda valores?

Mito.

Essa é uma dúvida extremamente comum entre as pessoas que não conhecem a técnica da hipnose direito. A resposta é: é impossível mudar os valores de alguém porém é possível mudar os comportamentos deste. É simplesmente impossível alterar valores morais ou éticos por meio da hipnose porém essa técnica que visa reprogramar algum comportamento automático da mente. Isso significa que durante o transe, o hipnólogo faz sugestionamentos para que o paciente aja de maneira diferente a determinadas situações. Seja as que causam medo, desconforto ou até mesmo as que lhe causam prazer mas danos à sua saúde. Como o uso de drogas, a compulsão por comida ou organização, por exemplo.

Essa mudança provocada pela hipnose não é uma alteração de valores mas sim um reposicionamento MOTIVADO PELO PACIENTE. Aí está a peça chave para entender a hipnose! Você precisa assimilar que o poder da hipnose vem justamente da força do paciente em querer alterar a sua realidade. Durante o tratamento, como o sujeito está livre de preconceitos e autocrítica, é capaz de assimilar esses sugestionamentos de forma muito simples e bastante eficaz. Ao voltar do transe, o paciente fumante pode, por exemplo, passar a detestar o gosto do cigarro graças aos comandos que recebeu durante a hipnose. A ferramenta da hipnose é um tratamento sério, e envolve muita ética profissional mas com certeza é totalmente segura. A sua preocupação deve ser, como na procura de qualquer serviço, garantir que este seja feito por um profissional qualificado.

3- A Hipnose desliga o cliente?

Mito.

Durante a hipnose, a pessoa continua se relacionando com o espaço e pessoas, só isso já prova que ela não está dormindo. É impossível realizar qualquer sugestão com a hipnose se a pessoa pegar no sono. Afinal, tanto em situações de regressão quanto em algo mais simples como mudanças sensoriais, o sujeito precisa responder ao hipnólogo. Durante a sessão de hipnose precisa existir comunicação entre o hipnotizado e o hipnólogo para que haja mudança. O fato de parecer que estamos desligados vem da quietação corporal que precisamos atingir para nos concentrar muito em algo.

LEIA:  Cientistas descobrem como a hipnose realmente funciona

Esse mito de que a hipnose se assemelha ao sono, remete à forma com que a hipnose foi encarada no século 18 por James Braid, o pai da hipnose. Ele cunhou o termo hipnose baseado no deus grego do sono Hypno, por acreditar que o relaxamento da hipnose remetia ao sono. Depois de entender que estava enganado, o próprio Braid tentou mudar o nome da sua teoria mas não obteve sucesso. A hipnose já tinha se tornado famosa! O fato é que, em transe, nós fazemos conexões cerebrais muito diferentes das que fazemos dormindo.

4- Hipnose acelera tratamentos?

Verdade.

A hipnose serve como um catalizador quando utilizada em conjunto com outras intervenções, reduzindo, dessa maneira, o tempo de espera para a eficácia de outros tratamentos. Isso sem contar que ela também maximiza os resultados, potencializando os efeitos e aumentando os ganhos.

Essa teoria é comprovada na pesquisa realizada pelo Dr. Alfred Barrios de nome Hipnoterapia: Pesquisa e Prática (Acesso em Inglês aqui). Sua pesquisa científica, foi realizada com uma população de 1.832 pacientes, concluiu que os resultados da Hipnose Clínica são de longe muito mais eficazes. Quando comparados com a Psicanálise e Terapia cognitivo-comportamental, os números são impressionantes. Os números de comparação descoberto com as pesquisas entre as terapias são: Com Psicanálise podemos esperar uma taxa de recuperação de 38% após aproximadamente 600 sessões. Com Terapia Comportamental, podemos esperar recuperação de 72% após média de 22 sessões. Enquanto com a Hipnose Clínica, podemos esperar uma taxa de recuperação de 93% após uma média de 6 sessões.

5- Hipnose revive outras vidas?

Mito E Verdade.

Essa é uma pergunta muito delicada porque envolve a crença do paciente a respeito da sua existência. O que ninguém pode negar é que o transe permite acesso às memórias de uma forma muito particular. Nessa processo indivíduo fica mais perceptível e sensível a fatores externos. Assim, aumentando também sua capacidade de se lembrar de eventos passados e podendo memorar fatos que ocorreram até mesmo na infância. O que vai determinar se esse paciente “recordará” de alguma experiência em vidas passadas é a sua percepção de realidade dessa possibilidade.

LEIA:  Regressão Hipnótica: O Guia Passo a Passo Completo - Parte 2

Não é papel do hipnoterapeuta de forma alguma duvidar caso o paciente “retorne” à essa vida passada. Assim como também é completamente antiético induzir essa possibilidade ao cliente. O hipnólogo, dentro da ética clínica, deve compreender que a única coisa importante na regressão é a própria regressão. A certeza é o paciente precisa se recordar de eventos traumáticos que ficaram inconscientes em qualquer época de sua vida ou existência. Para que assim, em terapia, consiga superá-los independentemente da veracidade ou não de sua origem.

6- Hipnose inibe o livre arbítrio?

Mito.

Nenhuma pessoa que está sendo hipnotizada faz aquilo que não faria caso estivesse em seu estado normal, ou seja, o livre arbítrio permanece durante a hipnose. O transe permite que haja uma quebra de barreira nos preconceitos e alertas da mente. Isso não significa que interfere nos valores do indivíduo, nós alamos sobre isso no tópico 2. Por isso, o hipnotizado só faz o que considera inofensivo e adequado, ele não está dormindo nem sendo controlado. Assim, pode muito bem se recusar a tomar qualquer tipo de atitude que ache degradante ou imoral.

7- Hipnose pode aprisionar?

Mito.

Quando se entra em transe profundo, o máximo que pode acontecer caso o hipnoterapeuta pare de conversar com essa pessoa é ela cair no sono. Sendo que, caso isso efetivamente ocorra, ela acordará em seu tempo natural, de acordo com suas necessidades fisiológicas. A hipnose não te prende a nenhum lugar assim como não leva a qualquer ambiente. Essa ultima afirmação também responde a: E se eu não voltar do transe? Voltar de onde? Você não vai a lugar nenhum. A vantagem de ser hipnotizado é que ela a hipnose permite reviver e vivenciar novas experiências sem sair do seu ambiente ou consciência.

8- Hipnose possibilita o autoconhecimento?

Verdade.

A hipnose ajuda, sim, no desenvolvimento interior do cliente, que aumenta a confiança em si mesmo, passando a acreditar mais em suas potencialidades. Com a técnica, o hipnotizado experimenta sentimentos fortes e únicos, sentindo a maravilha de estar bem consigo mesmo.

Gostou de conhecer as verdades e os mitos da hipnose? Comente aqui nos contando sobre suas impressões! Aproveite para conferir também este outro post que revela se a hipnose realmente funciona! E se já quiser marcar seu horário, entre em contato!